<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
9.8.05
 
O Mundo é de quem não sente (9 de Agosto de 1945)

Yuji Chida /Ground Zero 1945: a Dor dilacerante de se ser humano

A condição essencial para um homem prático é a ausência de sensibilidade.

Todo o homem de acção é essencialmente animado e optimista, porque quem não sente é feliz.
Conhece-se um homem de acção por nunca estar mal disposto.


Para agir é preciso pois que não nos figuremos com facilidade as personalidades alheias, as suas dores e alegrias.
Quem simpatiza pára.


O homem de acção considera o mundo externo como composto exclusivamente de matéria inerte.
Ou inerte em sim mesma, como uma pedra sobre que passa ou que afasta do caminho;
Ou inerte como um ente humano que, porque não lhe pôde resistir, tanto faz que fosse homem como pedra, pois como à pedra, ou se afastou ou se passou por cima.


O exemplo máximo do homem prático, porque reúne a extrema concentração da acção com a sua extrema importância é a do estratégico.
Toda a vida é guerra e a batalha é pois a síntese da vida.

Ora o estratégico é um homem que joga com vidas como o jogador de xadrez com peças de jogo.
Que seria do estratégico se pensasse que cada lance do seu jogo põe noite em mil lares e mágoa em três mil corações?

Que seria do mundo se fossemos humanos?


(Do Livro do Desassossego do Bernardo Soares; ao Luis )

Etiquetas: , , , , ,


Comments:
"Que seria do mundo se fossemos humanos?". Que oportuno texto e que oportuna citação neste dia, cbs. Obrigado por teres respirado o mesmo ar.
 
Tão-só um abraço de grande sintonia!
 
Jpn, Csa, obrigado amigos.
Depois de passar aquela série de desenhos japoneses, quando escolhia, é que veio o verdadeiro peso daquele dia.
Pesa como um buraco negro.

Foi também um Holocausto... mas em segundos.
 
sorrio ao ler-te
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger