<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
5.6.08
 
1940 Dunquerque caíu!


Winston Churchill pronunciou ontem, no parlamento britânico, um discurso que vai ficar para a História: we shall defend our Island, whatever the cost may be, we shall fight on the beaches, we shall fight on the landing grounds, we shall fight in the fields and in the streets, we shall fight in the hills; we shall never surrender

Acabou a luta em Dunquerque, com a rendição do I exército francês.
Desde o dia 26 de Maio, que estava em curso a operação Dynamo, inicialmente prevista para evacuar 40.000 homens. Dessa data até ontem, foi um incessante e louco vai e vem debaixo do fogo da Luftwaffe, apesar do empenho da Royal Air Force. Uma estranha flotilha de cerca de 900 embarcações de todo o tipo – desde barcos de guerra a pequenos barcos de recreio – retirou de solo Francês, 340.000 soldados, entre os quais 140.000 franceses.

Em quase duas semanas de combate morreram cerca de 30.000 aliados e 10.000 alemães. Às perdas humanas juntam-se cerca de uma centena de aviões abatidos para cada lado, mais seis destroyers ingleses e três franceses afundados.
Apesar da derrota, a Inglaterra salvou o seu exército.
Mas teve perdas maciças de equipamento – 60.000 veículos e 2.000 canhões ficaram nos areais de Dunquerque – que serão muito difíceis de colmatar.

As forças francesas do general Blanchard que cobriram heroicamente a retirada, e sem saída, os últimos 35.000 renderam-se hoje às forças alemãs de Von Rundstedt.
Numa situação desastrosa, findou a primeira parte da batalha pela França.

Etiquetas: , ,


Comments:
Lido.
 
é preciso alguma pachorra, mas já que o Jrd a aparenta, aconselho ouvir o discurso de Churchill que linkei... só as palavras da parte final ficaram na memória colectiva. Por razões varias, entre a quais amigos que foram para Inglaterra para combater na RAF - houve portugueses, poucos mas houve - estas coisas, estas palavras emocionanm-me um bocado.
Hoje é dificil imaginar o ambiente tremendo de fim dos tempos e a coragem que alguns tinham que ter (valha a verdade, que também não havia outro remédio :)
 
...e ouvido.Notável.
Abraço
bfs
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger