<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
2.5.05
 
A psicologia da sobrevivência

Quase todos os que se viram perdidos, isolados e separados da civilização experimentaram o medo;
O medo é normal e saudável; aguça os sentidos e permite avaliar perigos e riscos.
Resulta de um aumento da adrenalina que actua como um mecanismo de defesa contra o que é hostil.
Mas tem de ser dominado e orientado, ou leva ao pânico;
O pânico é a resposta mais destrutiva que há para uma situação de perigo.
Dissipa energias, diminue a racionalidade; leva ao desespero, quebrando a vontade.

Mas podem ser dados, mentalmente, passos para fazer do medo um aliado e tornar o pânico uma impossibilidade.
Para isso é fundamental manter a calma e ocupar imediatamente o espírito com uma análise da situação e tarefas imediatas.Observando o ambiente que nos rodeia, o espírito transforma "miraculosamente" objectos naturais em instrumentos de apoio.

Em condições limite, a vontade de sobreviver pode ser duramente posta à prova. Se a perdermos, todo o conhecimento e técnicas de sobrevivência serão inúteis.

A solidão e o aborrecimento são irmãos do medo e do pânico. Ao contrário destes, não surgem de forma súbita, mas lentamente, depois de termos resolvido as tarefas básicas (água, comida, abrigo, vestuário); conduzem à depressão, minando a vontade de sobreviver.
O antídoto é o mesmo: manter o espírito ocupado.
Estabelecer um programa de actividades, que sendo uma forma de segurança será também uma ocupação.

O lema da sobrevivência é nunca desistir.

(in The U.S. Armed Forces Survival Manual)


Etiquetas: ,


Comments:
E nunca desistir é sobreviver? Em que termos?Em que condições? Há sobrevivências tão inexistentes...Ou não?
 
MF
Para começar é preciso sobreviver.
Claro, depois o resto, mas sem estar vivo, não dá...
:)
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger