<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
3.6.05
 
Homo Viator

Passages Obscures

Nunca,
por mais que viaje,
por mais que conheça,
O sair de um lugar,

O chegar a um lugar,
conhecido ou desconhecido,
Perco,

ao partir,
ao chegar,
e na linha móbil que os une,
a sensação de arrepio,

O medo do novo,
A náusea –
Aquela náusea que é o sentimento que sabe que o corpo tem alma,
trinta dias de viagem,

três dias de viagem,
três horas de viagem –
Sempre a opressão se infiltra no fundo do meu coração.

1929, Fernando

Etiquetas: , ,


Comments:
Eu já parei aqui duas ou três vezes. É porque homo viator sou eu... quisera morrer de pés descalços sem nada conhecer!
 
Há muito tempo também fui.
Sentia-me assim, sempre no provisório.

Hoje quase nem me mexo :)
 
posso esconder-me aqui para sempre? obrigada-eu.
 
Chegar depois de um fim de semana e encontrar aqui palavras que definem na perfeição o meu estado de espírito é arrepiante.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger