<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
7.12.08
 
Chavez Zelig?
O Púbico de hoje, dedica duas ou três paginas ao aliciante Huginho. No meio de toda a prosa podemos ler dois testemunhos interessantes de adversários políticos.
O director do diário TalCual, Teodoro Petkoff, escreveu num prefácio para o livro Dos Izquierdas: "Chavez é Zelig, aquele personagem de Woody Allen, que se mimetiza segundo o interlocutor que tem à frente.Com efeito, este encantador de serpentes que procura seduzir todos os que trocam palavras com ele é Zelig. Pode ser católico, muçulmano, maoísta, peronista, conservador ou até bolchevique segundo seja o Papa, Jatami, Jiang Zemin, Kirchner, Chirac ou Putin quem esteja à sua frente.(...)Manter os adversários confusos, provocá-los, enganá-los, ajuda-o desde quando os seus superiores no exército não levavam a sério as coisas do "louco" Chavez."

Alberto Barrera e Cristina Marcano no livro Hugo Chavez sin Uniforme, perante a questão "mas quem é este homem? qual de todos os Chavez que existem é o mais autentico?" respondem assim: "há algo em comum a todos (os Chavez). Um desejo. Uma ânsia que o move, que não o deixa dormir. Uma obsessão que, como todas as obsessões, dilata-se sózinha. Não se pode esconder. Seja Chavez o que seja, obsessivamente, sempre deseja poder. Mais poder"

Não sei se será assim, não vivo na Venezuela e até creio que há do bom como do mau no Chavismo - é inegável a redução da pobreza medida pelo índice de Gini, por exemplo - mas, esta é a descrição perfeita de um demagogo.

Etiquetas: , ,


Comments: Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger