<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
26.1.08
 
Toda a nossa vida é conflito, com o próximo, com nós mesmos e nas nossas relações. Tudo o que tocamos gera conflito. Compreender esse conflito é, parece-me, a tarefa prioritária. Porque só quando o conflito se reduz é que a mente pode ver algo além do tempo e descobrir o Amor.
Por não sermos realmente sérios, somos muito superficiais, fáceis de distrair e de satisfazer. Mas para pesquisar profundamente em nós mesmos, temos de ser extremamente sérios, capazes de observar um facto como é e de o seguir até ao fim.

Parece-me que o nosso maior problema é o de termos perdido o espírito verdadeiramente religioso. A mente religiosa não especula, move-se apenas de facto para facto, e isso torna-se muito difícil quando está condicionada por tensões contraditórias. A vida realmente religiosa é a que vivemos com a compreensão do conflito, e por isso libertos dele.

Creio assim que o problema do mundo não pode ser resolvido, se não for a um nivel religioso. Porque na realidade, o nosso interior não está separado do exterior; nós somos o mundo e o mundo é nós. Não se trata de uma teoria, se observarmos bem, veremos que é um facto real, moldamos e somos moldados pelas circunstâncias.

Etiquetas: , ,


Comments: Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger