<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
4.4.07
 
Armar aos Heróis: DC - CD
No modelo Herói a estratégia de ambos é: DC> CD> DD> CC
Se não conseguir dominar (D), aceita a submissão (C).
A probabilidade é pois o domínio do mais forte.
Última Hora (do Sol)
O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, perdoou os 15 marinheiros capturados e prometeu libertá-los (...)
"O governo iraniano lamenta que o governo britânico não seja corajoso suficiente para confessar o seu erro de entrar em águas iranianas"
Ahmadinejad lamentou que a Marinha britânica tenha uma mulher em funções em meio aos 14 militares (...)
Criticou também a invasão americana do Iraque a guerra no Líbano.
Foi prolífico na crítica aos países que considera estarem por trás da "miséria" e da "destruição" do mundo, lamentando a ausência de alguém que "se levante e defenda os oprimidos".
Afinal a Pérsia não estava preparada.
Qualquer coisa foi dita que fez o persa ficar magnânimo e oferecer os marinheiros de volta... à borla.
Vêem... é a isto que chamamos "relações internacionais", ao jogo de Poder na Anarquia Madura, como diria o prof. Adriano Moreira.
em tempo: ontem vi o prof. Nuno Rogeiro na televisão chamar golpe de génio à dádiva de fim de discurso do presidente da Pérsia. Como se o resultado fosse um êxito mediático, apesar de também reconhecer que o ganho político (o que importa) ser zero.
Nuno Rogeiro é uma pessoa culta, informada e inteligente, muito mais que eu.
Interrogo-me pois sobre a razão de tamanha refracção visual.
A Pérsia não obteve nenhum ganho, o principal seria a humilhação dos ingleses (e a devolução dos agentes presos no Iraque?), mas nada... a Inglaterra disse nada, e se concedeu algo foi igual a nada, porque para ser explorado teria que ser divulgado.
Também ninguém acredita nas palavras e imagens televisivas dos militares ingleses (e que ética é esta que se permite utilizar disto? imagine-se o mesmo feito pelo Ocidente) e ainda menos na súbita boa vontade pascal, senão como uma tentativa pueril de limpar a face.
O que ficou patente foram dias de crise darem em nada, e só há uma razão: a Pérsia tinha mais a perder do que a ganhar com a precipitação em que se meteu; e percebeu tarde...
Imaginemos este pensamento estratégico errático com armas nucleares nas mãos...

Comments:
hum....talvez tb "relações adicionais"? não?


_____________


feliz páscoa!!!!!!!!!!!!
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger