<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
18.2.07
 
Iwo Jima
"Estamos aqui para defender a ilha até ao limite das nossas forças.
Devemos consagrar-nos à luta de corpo e alma.
Um homem só tem autorização para morrer depois de ter morto pelo menos dez americanos.Viva o imperador!"

As ordens foram seguidas à letra e a luta, que durou vinte e seis dias, foi uma das mais terríveis carnificinas da guerra no Pacífico.
Este encarniçamento resoluto e premeditado tinha a mesma raiz que animou os aviadores Kamikaze.

No calor do combate qualquer ser humano, na exaltação do momento, pode a transfigurar-se num cobarde ou num herói; basta uma palavra, uma atitude, uma fracção de segundo...
Mas aquilo que caracteriza um Kamikaze, não é apenas matar morrendo, a essencia é a decisão prévia, tomada muito tempo antes de realizar o gesto.
É esse misto de paixão e serenidade racionalizada, que choca quem o vê de fora e particularmente o espírito utilitarista ocidental.
Com horror chamamos-lhe fanatismo, mas será pela diferença moral ou será pelo medo da ameaça?

Para além da beleza formal, o filme é um mergulho na humanidade do inimigo, e em reflexões como esta... que fiquei a dever a Eastwood.
Lembrei-me dos actuais sucessores da saga Kamikaze… do erro de julgar o outro sem lhe ter trilhado o caminho.
Vê-se ali a igualdade entre soldados, feita de medo e coragem, e vê-se a frieza implacável que a distancia produz, nos que dirigem o xadrez macabro da batalha.

Comments:
Tal como aconteceu o ano passado com o magnífico filme "O novo mundo" de Terence Malick, este ano em Berlim a estrela voltou a ser um filme exibido fora da competição.

Tenho de ir ver.
 
Clint Eastwood é grande.
...
Paulo Bento também.

abraço
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger