<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
1.2.06
 
1 A constituição de repúblicas

Archway with peacock leading to League of Nations Court of Honor in Geneva

Primeiro Artigo definitivo para a Paz Perpétua:
A constituição civil de cada estado deve ser republicana
(Emmanuel Kant 1759)

Desenganem-se os que pensam ver neste artigo a defesa da revolução e a vontade de ver todos os monarcas europeus subirem ao cadafalso como Luís XVI, porque Kant não foi um apologista do terror Jacobino.
Desiludam-se os que procuram ver aqui uma premonição do triunfo do modelo republicano existente na actualidade sobre o “caduco” regime monárquico, pois, segundo Kant, as monarquias também podem adoptar constituições republicanas, bastando para isso deixarem de ser absolutistas e instituírem os princípios do governo representativo.

Os reis, por seu turno, têm a possibilidade de abraçar os ideais republicanos se abdicarem de ser tiranos e outorgarem aos súbditos, mesmo d e forma autocrática, os princípios fundamentais do governo republicano; ou seja, uma constituição transparente, liberdade de pensamento e separação de poderes.
A czarina Catarina II na bárbara Rússia, regozijava-se, por esse motivo, do seu espírito republicano.

A substituição dos valores monárquicos pelos republicanos, segundo Kant, era essencial ao estabelecimento da Paz Perpétua, porque a grandeza do cerimonial, o fascínio pelo aparato, a arrogância nobiliárquica, o ideal heróico e muitas outras características do absolutismo possuíam uma génese marcial, ao passo que a utopia da razão e do progresso, a cidadania e a atitude pedagógica em face do fenómeno político, assumidas pelo republicanismo, visavam claramente fins pacíficos.

In Manuel Filipe Canaveira, Em direcção à Paz Perpétua de Kant 2005


Comments:
kant morreu e eu não me estou a sentir lá muito bem.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger