<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
14.6.05
 
O Princípio Cruel

Margarida Delgado

Faz parte da essência do amor (romântico) querer amar sempre.
Mas é um facto que amamos apenas momentaneamente.
A verdade do amor não concorda com a experiência do amor.

Clément Rosset, Le Principe de Cruauté

Etiquetas: ,


Comments:
é verdade!
 
"Mas é um facto que amamos apenas momentaneamente.
A verdade do amor não concorda com a experiência do amor."

Talvez substituindo umas palavras por outras a coisa me encaixe, a mim, melhor na cabeça:

Apaixonamos momentaneamente. A verdade do amor não concorda com a experiência da paixão.
 
Mas afinal o que é a verdade, IMF?, senão as experiências de muitas verdades, ou verdades que se não esgotam.

A pergunta do Caifás permanece:
"O que é a verdade?"
 
Ah... e gosto muito da Margarida Delgado... Quando tiver tempo de a conhecer melhor, faço uma hiperligação no Ensaio para o Sabor a Sal.
 
De acordo Sandra

A postinha é sobre paixão (escarlate, comó pecado :)
Que depois deriva direitinha pró amor romantico.

Há um outro amor, sim, diferente, manso... profundo.

Um abraço a ambas as gentis leitoras
 
Que dizer?
E
S
C
A
R
L
A
T
E!
Abraço.
 
Ó CBS,

Ternura!
É disso que estamos todos precisados... Do (raio) da ternura!
Pois... hoje estou brava, não? E o CBS tão doce...
Mande-me embora ou dê-me já dois estalos.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger