<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
30.4.05
 
Inquirição Livresca

Fotografia Mário Furtado

Respondendo à amabilidade da Sofia :

1. Não podendo sair do Fahrenheit 451, que livro quererias ser?
O "Cristo recrucificado" de Nikos Kazantzaki (Ed. Ulisseia), porque mostra o confronto da moral fechada (medo e razão), com a moral aberta (amor com intuição), teorizada por Bergson em "Les deux sources"; mostra como a vida se repete dramáticamente, … todos os dias.
É dos poucos que seria capaz de decorar (em grego é que não), pela simples razão de já sentir aquilo tudo.

2. Já alguma vez ficaste apanhadinha(o) por uma personagem de ficção?
Sim, há muito tempo, houve uma pessoa. Conheci-a nas bandas do Evening Standard em 63; Miss Modesty Blaise.
Porque crescendo só entre bandidos, aprendeu a sobreviver e transformou-se em Magia. Mas quando tentei chegar-lhe, já havia Willy Garvin.

3. Qual foi o último livro que compraste?
- Nova História de Portugal
Vol. III, Direcção de Joel Serrão e A.H. oliveira Marques, Ed. Presença 1995 (acho que é a melhor, tem 13 volume creio)
- Economia, P. Samuelson e W. Nordhaus, Mac Graw Hill 1999 (para a ciência da escassez, chega-me e sobra)

4. Qual o último livro que leste?
- Funcionários de Deus
, Eugen Drewermann, Ed. Inquérito (descobri um novo evangelho: ler cada teólogo que excomungarem. A sério)

5. Que livros estás a ler?
- Historia de las relationes internationales contemporâneas
, Coord. Juan Carlos Pereira, Ed. Ariel 2001 (um excelente manual da coisa)
- O Universo Elegante, Brian R. Green, Ed. Gradiva 2000 (brilhante, até um burro como eu fica em êxtase)
- Presságio de Fogo, Marion Zimmer Bradley, Difel 1997 (irmos à guerra de Tróia com a ficcionista do meu coração)

6. Que livros (5) levarias para uma ilha deserta?
Aqui cuidado, não escolhendo bem podemos morrer de "fome".
- United States Army Survival Handbook (uma boa ideia do Lutz; dá muito jeito e este é o melhor)
- Bíblia Sagrada, Ed. British Foreign Bible Society, Londres 1968, versão portuguesa de João Ferreira de Almeida (Deus descrito pelos homens, pra se ir lendo durante a vida)
- Henri Bergson Oeuvres, Editions du Centenaire, Paris PUF 1959 (Porque se só puder ler um filósofo, é este. Tirou-me as palavras e deu-me o infinito; não passo sem ele)
- Obras completas de Fernando Pessoa (10 volumes), Lisboa, Ed. Ática, 1942-73 (Ele e os heterónimos todos, porque são uma Metafísica primitiva que assombrou toda a minha vida ; Só podendo ler um poeta, este basta-me)
- Obras completas de Eça de Queiroz (15 volumes), Porto, Lello&Irmão, 1946-48 (Porque nele releio toda a prosa portuguesa, desde um jovem agreste nas Farpas, até a um velho instalado em Paris, mas com nostalgias das Serras)

7. A quem vais passar este testemunho (três pessoas) e porquê?
Pela estima e também pela curiosidade sobre os seres míticos da estrato esfera.
Não gosto de cadeias néticas, mas considero esta excepção interessante, porque se os olhos são janelas da alma, a escolha do que se lê dá-nos impressões da mesma. Escolher é dizer por onde vou, e quando só se puder fazer uma escolha, essa deve dar-nos a essência da alma.
Por isso pedi à Muska, ao Daniel, e ao Masson.

Etiquetas: , ,


Comments:
Belas sugestões. Retive principalmente a de ler os teólogos excomungados. Se todos forem como Leonardo Boff, estamos mto bem acompanhados/as.

Estás desde hoje linkado no Gengibre, para não me voltar a perder. :)
 
:)
 
:)
obrigado
 
Trata-se sem dúvida de uma escolha e de um registo muito diferente do meu, mas que obviamente não enjeitaria, apesar de, neste momento, não me sentir minimamente motivado para leituras sobre temáticas religiosas.
 
:)
Sempre há o Eça...
 
:) :)) :))) ....
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger