<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
22.7.07
 
O estado do choque a 260 km/h
Spiegel

Ontem a cinco minutos do final da qualificação (é nestas alturas que o risco aumenta) o McLaren de
Hamilton perdeu uma roda dianteira a 260 km/h.
Hoje apesar de menorizado, alinhou à partida, dizendo que não tinha sequer uma nódoa negra (duvido :)

No outro dia foi Robert Kubica no Canadá, agora foi Lewis Hamilton no Ring (G.P. da Europa, uma vitória de Alonso no outro McLaren) e ficam frescos que nem alfaces - aquelas células cinzentas, dentro dos capacetes deviam ao menos estar atordoadas, não?...

No tempo em que eu era vivo, qualquer deles já tava morto.

Um dia destes gostava de experimentar uma coisa.
Largar um fórmula 1 do alto de um prédio, com um destes gajos atado lá dentro, a ver se sobrevive.

Duvido que atinjam o chão a mais de 200 km/h, lol
Comments:
no tempo em que tu eras vivo?
hum...
 
é... o Kubicaembateu com uma força de 78 G, quando no máximo o habitáculo suporta 46 G.

E hoje a corrida foi um despiste total.
 
Sim Susana, que eu já tive vida própria :)

Olha Che, já nem ligo a isso dos gês, se fizesse sentido, também já lhes devia ter saltado a tola, lol
mas atão a menina vê as corridas? tem a sport tv, hum :)
 
Claudette
na altura em que li no jornal, marimbei. mas depois fui ver, desconfiado.
A unidade de medida da força centrífuga relativa é o "G", sendo 1G equivalente à aceleração da gravidade na superfície da terra.
isto quer dizer que 2 G pôe-te a pesar o dobro e 3 G o triplo. Pesas quê? 60 kg? imagina-te num caça a curvar e a pesar 180 kg, por vezes a mão nem mexe e há quem desmaie.
A NASA experimenta os astronautas até 20 G. (podes ver na Wiki aqui (http://pt.wikipedia.org/wiki/Centrifuga%C3%A7%C3%A3o)

Caudette, também li nos jornais esses numeros. Caudette querida, há jornalistas que são uma merda, 78 G seria para aí cinco toneladas! Os gajos não têm nada ar de terem sofrido um peso desses, senão estavam de certeza um bocadito mais descaracterizados, lol

beijitos
 
mas os especialistas que analisaram isso é que disseram ser um milagre da sobrevivência por isso mesmo.

Até que o homem foi chamado ao Vaticano por não ter morrido (apesar de tudo indicar que isso deveria ter acontecido) e ter a imagem de J. Paulo II no apacete.

Já agora, já viste o youtube o acidente em camara lenta?
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger