<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
19.5.07
 
O mal amado
O destino de Michael Schumacher foi imenso: o melhor piloto de todos os tempos.
Ultrapassou o grande Fangio, que se mantinha desde o início, com os seus 5 campeonatos, como o maior de todos.
Começou em 1991 na Jordan. Teve 64 poles, venceu 84 Grand Prix e foi 7 vezes campeão do mundo (2 na Benetton e 5 na Ferrari).
Foi buscar a Ferrari à mediocridade, e puxou-a para o topo novamente; tornou-se para a Scuderia aquilo que Clark foi na Lotus, o garante do sucesso.


Mas o mundo da fórmula um desvaloriza as suas vitórias, e escarnece dos seus modos foleiros.
Concretamente, que defeito lhe apontam?
Nada, é mais uma miríade de pequenos defeitos, desde logo a arrogância.

Antes dele, Senna também nunca fora um modelo de humildade, mas o brasileiro tinha charme, tinha o mistério...
No fundo, pergunto-me se, irónicamente, a formula um alguma vez "perdoou" a Michael, o desaparecimento de Ayrton, naquela funesta tarde de Imola em 1994.
Qualquer piloto que fosse campeão nesse ano, seria sempre visto como um impostor, uma vez que o rei já lá não estava para se defender. Para mais era Schumi quem pressionava o Ayrton, quando o Williams se despistou em Tamburello.

No entanto, anos mais tarde, já campeão, Michael disse isto “se Ayrton ainda estivesse entre nós, eu não teria ganho o título em 1994 nem em 1995”


Comments:
penso que a antipatpoertuguesa a schumi deveu-se ao aomr ao ayrton, apenas porque este era brsileiro. os defeitos que apontavaram a schummi já os tinhamos visto em senna: o colocar carros fora de pista para ganhar corridas e campeonatos. Senna era o pugilista das boxes. e quando era novo cometeu erros que schummi nunca cometeiu: nos seus primeiros anbos, senna não podia ter um carro atrás a pressioná-lo que mais tarde ou mais cedo cometeria erros. era mais agressivo empista que o schummi, mas também era fora dela.

lemro-me que me irritavam os comentadores portugueses, o meu pai tinha o comentário: 2 se pudessem, iam atrás do carro a empurrar...


lamentarei sempre nunca ter visto ayrton num ferrari...
 
porra que nunca mais comento de ressaca, nao me saiu uma palavra direita...
 
Senna foi a primeira paixão, mas Schumacher o melhor de todos, "o grande amor".
Foi um privilégio ser contemporâneo de Schumacher.
 
Schumi, Senna (conheci-o nos Karts, creio que irónicamete nunca ganhou um mundial) mas o meu melhor... foi Clark. provávelmente os meus amigos não tinham ainda nascido :)
 
:p esta questão da formula 1 é tipo uma daquelas questões, como se diz no direito, vexata quaestio - summa divisio :p parece que, talvez mais do que se poderia imaginar, a predilecção por um piloto obriga a vermos em cada opinião um tipo de pessoas. Talvez os mais românticos e emocionais estejam do lado de Senna, e os mais frios do lado do Schumacher. Eu cá sempre fui do Senna, sou um romãntico, um "tudo-ou-nada". O Schummi é calculado, estudado. Senna é paixão, risco, imprevisto. Sim, Schumacher foi o melhor na estatística, mas eu cá sou do Senna e do Benfica: gosto de sofrer e ter ídolos que conhecem uma morte prematura (não a princesa diana, mas o f mercury :p)
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger