<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
17.3.07
 
A volta do Circo

CahierArchive

Esta madrugada, pelas 3.00 a.m. de Lisboa, volta o circo da fórmula um (Melbourne) cheio de mudanças, entre elas as ausencias de Schumacher e do Tiago Monteiro; este ultimo não se aguentou na época passada, que foi quase uma imagem invertida, daquela em que sem meios alcançou a fama, incluindo o primeiro podium português na disciplina maior do automobilismo.
Como quase tudo na vida, estar envolvido é muito mais interessante e completamente diferente de se ser espectador.
Já não tenho paciencia para seguir aquilo e no entanto... é amor que não morre - nasci entre o cheiro do óleo de rícino, ao som dos picos das rotações... a fórmula um é como aquelas namoradas antigas que amamos deveras, mas que quando aparecem... já não temos pachorra.
Comments:
já não há piquet,mansell, senna, prost, lauda,berger...
 
há outros...
e é preciso não esquecer que assistimos nestes ultimos anos ao maior piloto de sempre a ganhar sete campeonatos.
para os nostálgicos de Juan Manuel Fangio, que toda a vida tive de ouvir a dizer que nunca mais chegaria ninguém como ele...
Quem viu Schumacher dominar pode, de certa forma, ver como se faz um mito.

Fangio não era a perfeição humana e, como Schumacher tinha montes de defeitos e sacaneou vários adversários.
Competir é passar por cima dos outros, e nem sempre com lealdade.

Daqui a dez, vinte anos, falar-se-á do "Sapateiro" alemão com a mesma deferencia com que se falava nos anos sessenta do grande argentino.
 
Sim, foi um privilégio ser contemporâneo de Shumacher.

Tantas corridas vi dele, mas a imagem que me fica foi no estádio do Bessa, num jogo da fundação de Figo, ver o Shumacher a correr, correr, correr ... sempre com um sorriso nos lábios.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger