<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
7.1.07
 
Gregariu

corrieredellasera

Call it a clan, call it a network, call it a tribe, call it a family:
Whatever you call it, whoever you are, you need one.
Elizabeth Jane Howard
Na espécie humana verifica-se também este comportamento gregário, primeiro ao nível da família ou do clan, mas estendendo-se mais tarde ao nível nacional e evoluindo talvez para o nível do continente ou mesmo planetário.
O comportamento gregário, e o conceito associado de organismo social como um indivíduo de segundo nível, permitem compreender o cuidado com os deficientes; trata-se nesse caso de um mecanismo de preservação de uma parte do organismo social, com analogias nos mecanismos fisiológicos de auto-regeneração em casos de doença.
Pode admitir-se que o organismo social, detectando que um dos seus órgãos não funciona devidamente, actua procurando corrigi-lo.
(...)
A espécie humana, diferente em muitos aspectos das que a precederam e das que com ela coexistem, é a única que viola as regras da selecção natural, ao cuidar dos seus doentes e ao estabelecer códigos éticos e morais.
Seríamos tentados a concluir que, ao dar condições de subsistência e de procriação a indivíduos incapazes de, por si só, se manterem e reproduzirem, a sociedade estaria a ameaçar de morte a própria espécie humana.
Mas o animal homem é verdadeiramente diferente dos outros animais e estas conclusões não se lhe aplicam.
José Borges de Almeida

Comments:
já o animal mulher acha que não há assim tanta diferença entre os animais-animais e os animais-humanos...mais palavra, menos palavra, somos bem próximos.
 
:)
Pois sim, pois sim... fosse essa a possível razão para as ameaças de morte da espécie!! :)

gregários, ahm?! pois sim...
então agora, ou desde há tanto, com estas fantásticas e esquizoides divisões por eixos-do-mal e afins... pfff... gregários a nível planetário?! pois sim...

:)
 
Ah, só mais uma coisita: a fotografia!!
Essa sim! Giríssima! então aquela unhita ali a cocicar a cabeça... magnífico!
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger