<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
11.10.06
 
O Campionissimo

Continuando uma saga que me é cara, o desfile dos condutores campeões mundiais, ao primeiro e ao segundo, segue-se o terceiro da praxe, lol.
O terceiro campeão do Mundo foi italiano, e os conterrâneos chamaram-lhe Campionissimo, porque foi o primeiro a vencer dois campeonatos de seguida.
Era considerado o igual de Fangio e mais de meio século após morte, a Itália ainda lembra com carinho o seu último campeão, para o qual ainda não encontrou o sucessor.
Ascari ou Fangio, qual seria o melhor? o debate dura porque os dois homens nunca verdadeiramente se enfrentaram com armas iguais.


Mas o que foi ele fazer a Monza naquela manhã de Maio, quatro dias após os homens-rã o terem retirado das águas na baía de Monte Carlo, onde mergulhara com o Lancia F1?
Foi encontrar-se com o jovem pupilo Castellotti, que fazia a “mise au point” do novo Ferrari de sport.

E no último momento, quando já se ia embora, saltou de gravata e tudo, para dentro do carro, pedindo o capacete a Casttelloti: “após um acidente é preciso voltar logo para um carro de corrida, senão a insegurança pode instalar-se” dizia.
Na saida da curva de Lesmo para a Vialone, o rugir do motor é cortado por um estrondo, o metal rojando pelo asfalto, por fim silencio… o Campionissimo jazia na erva ao lado dos destroços do Ferrari. Ninguém viu o acidente.


“Se pensas tanto na morte, porque continuas a correr”, perguntou-lhe uma vez Enzo Ferrari, “porque se me tirarem as corridas, tiram-me a vida” respondeu.

Alberto “Ciccio” Ascari (Milão 13 julho 1918 - 1955 Monza)
33 Grand Prix disputados
13 vitórias (39%)
14 pole positions (42%)

1950 – 5º no Campeonato do Mundo (Ferrari)/ Farina
1951 – 2º no Campeonato do Mundo (Ferrari) 2 vitórias/ Fangio
1952 – Campeão do Mundo (Ferrari) 6 vitórias
1953 – Campeão do Mundo (Ferrari) 5 vitórias
1954 – 25º no Campeonato do Mundo (Lancia)*/ Fangio
1955 – Morre em Monza
* desistiu nas 4 corridas em que entrou com o novo Lancia D50 F1
Comments:
O apelo à memória, ao não esquecimento. Demonstrar que antes de nós existiram outros, e implicitamente dizer não somos eternos, outros virão.
E fazê-lo com as coisas e pessoas que gostamos. È por isso que continuo a visitar este blog.
Parabéns.

Não conhecia o Campionissimo.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger