<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
27.9.06
 
Teorias da conspiração

Passeando no Abrupto encontramos um link que põe a nu a diferença entre a realidade e a opinião, por maioritária que seja, e ainda um texto do leitor José Carlos Santos, que com brilhante simplicidade, expõe a fragilidade imanente das inúmeras teorias da conspiração sobre o Nine Eleven. Não resisti a postar uma parte aqui, nem que seja para não esquecer...

"Com efeito, o que é que se pode pensar do entusiasmo que cada nova explicação suscita, quando elas se contradizem entre si?
Consideremos por exemplo, a reacção de George W. Bush no próprio dia dos atentados.


As pessoas que viram as imagens do presidente americano filmadas nesse dia numa escola (...) manifestam-se geralmente impressionadas com a impressão que ele transmitiu nessa altura de ser uma pessoa totalmente ultrapassada pelos acontecimentos. Mas ao mesmo tempo é bastante popular a teoria de que os atentados foram perpetrados pelo próprio governo americano!
Ou seja, o homem é simultaneamente o orquestrador do golpe e fica claramente sem saber o que fazer quando este ocorre!

Outra contradição que me impressiona neste assunto consiste em constatar que muitas pessoas defendem que o governo americano negoceie com a Al-Qaeda e defendem ao mesmo tempo que foi esse mesmo governo que levou a cabo os atentados. Mas então, se a Al-Qaeda trabalha para o governo americano, o que é que pretendem? Que aquele governo negoceie consigo próprio?"


As teorias da conspiração equivalem aquilo que Comte designava por "estado metafísico" onde os factos se interpretavam em função de causas ocultas;
As teorias da conspiração são o oposto das teorias positivas em que os factos resultam de outros factos mediante relações universais e permanentes, por isso refutáveis quando falham;
Os factos aventados nas teorias de conspiração são irrefutáveis por natureza, porque derivam de factos particulares, variáveis até à contradição, sendo para cúmulo as próprias contradições utilizadas como "prova" da excelência dos conspiradores na camuflagem da realidade.
Como diz o autor a certo passo (ler a engraçada história das moscas) "Minhas amiguinhas, a argumentação de cada uma de vós é destruida pela das restantes",... para isto, também já não há pachorra, lol

Comments:
mouche
 
ouie...a cause des mouches, comme on disait ;)
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger