<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
17.8.06
 
O Medo

"A maior parte dos meus amigos e conhecidos começou a ter medo depois do 11 de Setembro.(...)
Eu deixei de ter medo de morrer porque percebi, com uma radicalidade a que não estava habituado, que a partir daquele momento até ao resto da minha vida eu vou morrer em cada cagagésimo de segundo em que estiver vivo."

Mas há um tipo de medo bom Joaquim, que nos impede de lançar no vácuo e nos suspende a loucura...
Há quem lhe chame instinto, há quem chame sensatez, mas é esse medo que nos permite continuar vivos.
Sem ele a morte fica mais solta.

Há depois um outro que é fatal; o medo egoísta, aquele que não aceita a vida e começa a desejar mortes para se proteger.
Comments: Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger