<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
12.4.06
 
Marão, 6 de Julho de 1969

Partida para as 6 horas de Vila Real sob um calor abrasador.
Na primeira fila, da esquerda para a direita, o Lola T70 de Michael de Udy/ Frank Gardner, o Porsche 908 de David Piper/ Chris Craft (que vencerá) e o Ford GT40 do Luís Fernandes/ Carlos Santos.

Atrás deles estavam, entre outros, Teddy Pillete num Alfa 33, Filipe Nogueira, Nogueira Pinto, e Araujo Cabral nos Porsche Carrera 6.

Desde o acidente de Montes Claros, no verão anterior, que não sentia um carro de competição, e agora sentava-me no Costin-Nathan, aquele que sempre sonhara experimentar.
O barulho era ensurdecedor (parecia que o carro se estava a partir) e o calor torrava, mas todo o mal estar desapareceu na descida da Timpeira (de perder o fôlego!).
Com a concentração, os tempos foram caindo a cada passagem, renovando a confiança às mãos suadas no volante.

No fim, um bom crono, colocou o pequeno protótipo à frente dos potentes Porsche 911 de Grande Turismo.


No jantar de sábado o John abusou do excelente vinho (uma paixão, dizia ele), e na manhã da prova a dor de cabeça não ajudava nada.
O transtorno era tal, que engoliu primeiro o alka seltzer antes de beder a àgua.
Foi no entanto ele quem partiu, para largar o volante na volta seguinte;

Depois, cerca de meia hora de voo no levíssimo carrito de madeira (só 300 kg) empurrado pelo motor 1000 do IMP.
Em seguida, sem travões (vinham-se degradando), imobilizámo-nos para o resto da prova, tentando recuperar a frágil mecânica.

Já para o final, o John ainda voltou à pista só para cruzar a meta sobre rodas.

Mas todos os minutos e segundos ao volante daquela maravilha azul - a forma afilada lembrava-me uma miniatura do Bluebird de Sir Campbell - ficaram gravados no espírito em fogo, tão ardente como foi essa tarde entre as montanhas do Marão.
(imagens do Carlos Gilbert, encontradas aqui, para minha surpresa)
Comments:
Que documento! - abraço, IO.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger