<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
25.4.06
 
Amor ao Povo

Estes amam o Povo, mas não desejariam, por interesse do próprio amor, que saísse do passo em que se encontra;
Vêem-se generosos e sensíveis quando se debruçam sobre a classe inferior e traduzem, na linguagem adamada, o que dela julgam perceber;
É muito interessante o animal que examinam, mas que não tente o animal libertar-se da sua condição;
Estragaria todo o quadro, toda a equilibrada posição;
Em nome da estratégia e de tudo o resto convém que se mantenha.

Há também os que adoram o Povo e combatem por ele mas pouco mais o julgam do que um meio;
A meta a atingir é o domínio do mesmo Povo por que parecem sacrificar-se;
Bate-lhes no peito um coração de altos senhores;
Se vieram parar a este lado da batalha foi porque os acidentes os repeliram das trincheiras opostas ou aqui viram maneira mais segura de satisfazer o vão desejo de mandar;
Nestes não encontraremos a frase preciosa, a afectada sensibilidade, o retoque literário;
Preferem o estilo de barricada,
Mas como nos outros, é o som oco do tambor retórico o ultimo que se ouve.

Só um grupo reduzido defende o Povo e o deseja elevar sem ter por ele nenhuma espécie de paixão;
Interessa-nos o Povo porque nele se apresenta um feixe de problemas que solicitam a inteligência e a vontade;
Um problema de justiça económica, um problema de justiça politica, um problema de equilíbrio social, um problema de ascensão à cultura, e de ascensão o mais rápida possível, da massa enorme até hoje tão abandonada e desprezada;
Logo que eles se resolvam terminarão cuidados e interesses;
Como se apaga o cálculo que serviu para revelar um valor;

Temos por ideal construir e firmar o reino do bem;
Se houve benefício para o Povo, só veio por acréscimo;
Não é essa, de modo algum a nossa última tenção.

Agostinho da Silva

Comments:
passo...só para deixar um desejo de um abril sempre renovado. onde afinal caiba a ascenção cultural...


tudo de bom para si.aliás para todos os seus.
 
Comprei os DVD's que o jornal "O Público" lançou com as "Conversas Vadias" e filme documentário sobre Agostinho da Silva.
Imprescindível, para quem como eu, está ainda a conhecer o seu pensamento.
A sua escrita adquire outra dimensão depois de o ouvir falar. Magnífico!
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger