<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
30.3.06
 
A Virtude

Não se pode pensar em virtude sem se pensar num estado e num impulso contrários aos de virtude e num persistente esforço de vontade.

Para me desenhar um homem virtuoso tenho que dar relevo principal ao que nele é voluntário;
Tenho de, talvez em esquema exagerado,
lhe pôr acima de tudo o que nele é o modelar,
e o conter.
...
É um contínuo querer e uma contínua vigilância,
uma batalha perpétua dada aos elementos que, entendendo, classifiquei como maus;
...

Por isso não me prende o menino virtuoso;
A bondade só é nele o estado natural;
Antes o quero bravio e combativo e com a sua ponta de maldade;
Assim me dá a certeza de que o terei mais tarde,
quando a vontade se afirmar e a reflexão distinguir os caminhos,
com material a destruir na luta heróica e a energia suficiente para nela se empenhar.

O que não chora,
nem parte,
nem esbraveja,
nem resiste aos conselhos,
há-de formar depois nas massas submissas;
Muitas vezes me há-de parecer que a sua virtude consiste numa falta de habilidade para urdir o mal, numa falta de coragem para o praticar;

E, na verdade, não posso ter grande respeito pelas amibas que se sobrevivem.

Agostinho da Silva, Considerações e outros textos, Assírio&Alvim 1988
Comments: Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger