<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
19.3.06
 
Paris Primavera 2006: o grau zero da Politica

1D-photo.org CPE : fin de manif place de la Nation 17.03.2006

"Alors que la manifestation contre le CPE s'était déroulée dans une bonne ambiance, les médias attendaient avec impatience la confrontation annoncée avec les forces de l'ordre.
Photographes et télévisions ont donc eu ce qu'ils voulaient : un beau spectacle. Casseurs et journalistes, chacun ont pu se faire sa petite guerre.
Le degré zéro de la politique d'un coté et le degré zéro de l'information de l'autre"

A geração da mão de obra barata está revoltada, e (ao menos) vira-se...
Devia virar-se mesmo, é contra quem a gerou, os senhores dos previlégios, que não admitem perder as rendas.

Mas vai ser assim, a "realidade" que nos construíram (World Trade Organization) dá num beco sem saída, e vão haver duas opções de futuro:
a) emigrar
b) trabalho barato

Porque aqueles com quem a Europa concorre não têm custos sociais nem ambientais; são os nossos rendimentos que vão descer, e não os deles lá na Àsia...
Tá a correr mal prá Europa, esta Globalização.


Comments:
enquanto não existir regulamentação global em termos sociais e ambientais que impeça esta verdadeira corrida para baixo que é a globalização selvagem em termos mundiais estamos como nos estados nacionais de capitalismo selvagem do século passado em que havia sempre gente disposta a trabalhar nem que fosse por um simples prato de comida para os filhos

a solução tem que ser uma solução mundial (Trotzky tinha razão...)
 
Trotzky?
:)
imaginaria ele aonde chegámos?...

mas ó Tim, para cada um de nós a ir-se abaixo, há dois ou três na Ásia a levantar-se.
Por este andar, antes de 2050 a China alcança o PIB americano.
 
O produto mundial nunca terá crescido tanto, ao que parece.
Quem perde são os nossos filhos;
Quem ganha são as multinacionais e os pobres (alguns) da India e da China.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger