<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
10.2.06
 
Fé!

If someone says to leave him in peace, I reply:
No, my friend, I will not leave you in peace.
I won't even think about it.
As long as I have the honor to stand here and preach, I will not leave you in peace.

Woe to him who does not believe!
He who does not believe has no soul.
He is empty.
He has no ideals.
He has nothing to live for.
He is a poor, poor man.
What are possessions?
Problems come despite them, only faith is left.
Woe to him who does not believe!

But you may say:
I, too, was there!
I too helped.
I, too, lived during that time,
I, too, believed in Adolf Hitler*

Isn't that wonderful?
That is the eternity of our nation, that is our faith!

* Podem mudar o nome, porque é a variável independente.
Já foram príncipes, já foi o nome de Cristo, já foram chefes, já foi o Partido; hoje é o nome do Islão.
É em nome do Islão que agem os excessos, as paixões pelo Poder, mas a equação é a mesma de sempre, só muda o nome.

Por agora, são apenas a argamassa, uma imensa massa humana manipulável e com um propósito: em nome de Alá justiçar os arrogantes, o infiéis, os decadentes Ocidentais (que Alá os confunda!);
Mas ainda falta o grande Guia Iluminado que os una numa direcção precisa e objectiva (o 11 de Setembro foi apenas uma picada);
E candidatos não têm faltado, desde Sadam a Ahmadinejad, passando pelo senhor Ossama...

Meus meninos, quando virem gente assim alinhada, organizada pelo trovejar da , aí podem parar de rir ou de clamar pela Paz, aí deixem-se de caricaturas e preocupem-se!..
Porque vão morrer os vossos filhos.

Comments:
A Fé move montanhas, alguém já o disse. E é preciso ter fé. É preciso acreditar em alguma coisa. É preciso ter um sentido para a vida, seja ele qual for. Também é preciso questioná-la, pô-la em causa. É possível ser racional e ter fé. Fé e razão não são antónimos. São complemento. E, aí, o Ocidente tem que olhar também para si. Não pode ser seguidor cego de alguns ideais da sua civilização ou, ainda mais grave, de alguns modelos da sua civilização. O Ocidente também não pode pensar que é civilizacionalmente superior aos outros povos. É arrogância. É fanatismo. Tentemos ser todos mais tolerantes. Todos. Nós. Eles.
 
Paulo
o que digo é: a César o que é de César.

A Fé (e sou religioso) não pode ter poder político.
Os mitos carismáticos em politica vão dar sempre à guerra, mais infame quanto mais fervorosa.

E lamento, mas vejo que já aí estamos,o Bush afinal tinha razão, estamos em guerra.
 
i agree with u cbs
 
Concordo com a maioria do post mas nunca poderia aceitar confundir o todo do Islão com a parte dos que dizendo-se seus representantes lhe usurpam a respeitabilidade para fins obscuros de poder. Sou católico e em nada confundo certas afirmações do Papa com o Cristianismo e recuso-me a fazê-lo com qualquer crença.
 
mas isso é também o que penso.
também sou católico aliás, se bem que cada vez mais, prefiro dizer-me apenas cristão.

Há algo de importante que é abafado pela actual confusão; o Islão tem muitas nações, há o malaio, há o indiano-paquistanes, só na India são apenas 100 milhões, coisa pouca, e há também o mundo Persa, herdeiro do monoteismo zoroastrico, o mundo Otomano que vai muito além da Turquia, e finalmente a nação àrabe (ela própria muito diversa), que foi brutalmente subjugada durante séculos pelos turcomanos.
Todas estas diferenças estão hoje abafadas pelo "inimigo" comum, o ex-colonizador ocidental.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger