<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
15.9.05
 
O Princípio da Maioria

European Parliament / Faces of Solidarnosc Exposition

A regra da maioria não se esgota (nem nasceu) na democracia e na esfera do político.

Em qualquer sistema não monárquico – por exemplo, numa República Aristocrática – assim como em qualquer comunidade religiosa e em qualquer associação privada ou em qualquer actividade comercial, as decisões têm que ser tomadas à pluralidade de votos.
Salvo o consenso ou, a título excepcional, o sorteio, a vontade corresponde a qualquer colégio ou assembleia, de harmonia com as respectivas normas jurídicas.

A estas situações aplicam-se mutatis mutandis quer a fundamentação, quer os princípios próprios de um processo democrático.


A diferença está em que, em Democracia, a Liberdade e a Igualdade são de todos os cidadãos, e não uma liberdade e uma igualdade aristocrática, ou entre irmãos da mesma comunidade, ou entre privados.

Ou seja: se a democracia envolve o princípio da maioria, é muito mais do que princípio da maioria.

Jorge Miranda, Ciência Politica – formas de governo, Lisboa 1996


Comments: Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger