<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
9.9.05
 
Cani Cultura 4


Além de cidade, outro conceito que o leitor achará estranho é a ideia de "Guerra" ou de matar, por ser inteiramente alheio à nossa escala de valores.
Matar é um processo, a que vulgarmente se juntava o uso da violência, pelo qual um ser vivo tira a vida a outro ser vivo.
A Guerra, segundo se crê, seria uma matança em massa e numa escala de todo inconcebível.

Rover, no seu já citado estudo sobre a lenda, afirma que os contos são muito mais primitivos do que geralmente se supõe;
É sua convicção que conceitos como o de guerra e de matar nunca poderiam ter surgido na nossa cultura actual, e devem pois procurar-se as raízes numa era anterior, caracterizada por uma selvajaria que apenas se pode imaginar, pois não existe documento em que se possa apoiar a tese da sua existência.


Clifford D. Simak, City, Gnome, 1952
Comments:
muito me ensinas, muito me ensinas cbs...

:D
 
:)
inda bem
antes asim Che
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger