<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
26.8.05
 
A Coudelaria Lusitana

The Cahier Archive

De 1950 a 2005, apenas quatro portugueses conseguiram entrar na restrita elite que compete no topo do desporto automóvel: “Nicha” Cabral, Pedro Matos Chaves, Pedro Lamy e Tiago Monteiro.
O primeiro disputou cinco Grand Prix entre 1959 e 1964, apenas terminando um em 10º lugar.
O segundo falhou 13 tentativas de qualificação em 1991, com a equipa Coloni.
O terceiro correu 32 Grand Prix, entre 1993 (Lotus) e 1996 (Minardi), terminando o GP da Autralia em 6º lugar, e conquistando o primeiro ponto português na F1.
O quarto está actualmente na sua primeira temporada, com a equipa Jordan, tendo já 14 Grand Prix no palmarés e um 3º lugar no GP dos USA.



Tiago Vagaroso da Costa Monteiro
(Porto 24 Julho 1976)
Partiu para 14 Grand-Prix (1ª temporada 2005)/ Terminou 14

Jordan Toyota EJ 15
3º USA (6 pontos)
10º Barhein/ Canada

12º Malásia
13º SMarino/ Mónaco/ França/ Hungria
15º Europa/ Turquia
16º Austrália/ Espanha
17º Inglaterra/ Alemanha


José Pedro Mourão Nunes Lamy Viçoso (Aldeia Galega, Alenquer 20 Março 1972)
Partiu para 32 Grand-Prix (quatro temporadas)/ Terminou 19
Lotus Ford 107 - 1993/94 (8 corridas)
Minardi Ford M195 -1995/96 (24 corridas)
6º Austrália (1 ponto) 1995
8º Pacifico 1994
9º Hungria/ Europa 1995; S.Marino 1996
10º Brazil 1994; Belgica 1995; Brazil 1996; Belgica 1996
11º Italia 1993; Monaco 1994; Japao 1995
12º Europa, França, Alemanha, Japão 1996
13º Japão 1993; Pacifico 1995
16º Portugal 1996


Mário Manuel Veloso de Araujo Cabral (Nicha) (Porto 15 Janeiro 1934)

Partiu para 5 Grand-Prix (entre 1959 e 1964)/ Terminou 1
Cooper Maserati T51 - 1959/ 1960
Cooper Maserati T60 - 1963 (Alemanha) e 1964 (Aintree)
ATS - 1964 (Italia)
10º Portugal (Monsanto) 1959
Desistiu em Buenos Aires, Portugal (Boavista) 1960; Itália 1963; Alemanha, Itália 1964
Tem ainda um 4º lugar em Pau 1964 e um 7º em Enna 1963, mas eram provas extra campeonato.

Fez também corridas de F2, quatro em 1964 (4º em Montlhery; 6º em Zeltweg); uma em 1963; uma em 1965 (o terrível acidente de Rouen); e uma em 1973 no estreado Autódromo do Estoril (6º).
O Nicha era um "bon vivant", as corridas para ele eram superfluas.
..


Pedro António Pinto Ferreira Matos Chaves (Porto 27 Fevereiro 1965)
Falhou 13 pré qualificações (Temporada 1991)
Coloni Ford C4
Depois desta desgraça (tinha o pior carro de longe) resolveu parar de sustentar a Coloni, e foi para a América ganhar dinheiro nos Fórmulas da Indy Lights:
1993 (4º)/ 1994 (5º)/ 1995 (6º/ vencedor em Vancouver)

Comments: Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger