<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
2.5.06
 
O fado da Cinemateca

Tristeza, passear na net pelo “caso Bénard” chama a tristeza.

Afirma alguém a dado passo que, “em democracia não há lugares vitalícios”; equivoca-se, quereria dizer “em republica”, porque a ideia é republicana não é democrática;
Mas adiante…

Temos argumentos destes:
- Um vice-presidente bateu com a porta;
- Há queixas de conservadorismo;
- Patetice da ministra, contrariando uma norma (amedrontada pelas pressões)
- Prepotência da ministra (sem medo das contra pressões?)
- É bom ter amigos (olha, olha, em Portugal? quem os não tem?)
- Há gente com menos trinta anos, que percebe tanto de cinema como ele!
- Comissão de serviço que é uma sinecura (emprego rendoso sem ter que trabalhar, esta é uma pérola)

E ainda há depois quem diga: vejam o estado acrítico (?) a que chegou a vida cultural portuguesa.

Entristece, mas suscita a grande dúvida; se o homem estava lá há décadas, sempre foi chato, velho e conservador, porquê agora a tempestade?
Só vejo uma razão: o JBC devia estar a fazer muito mal o trabalho;
Agora… porque dificilmente põem em causa o que fez.


Comments: Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger