<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
6.10.05
 
Dos inocentes

DN

"Quem enriquece sem se ver donde lhe vem tanta riqueza terá de passar a explicarà República como e quando, isto é ,a ter de fazer prova da proveniencia lícita dos seus bens."

Qual é o problema?
Que inocentes se preocupam com a confirmação da presunção?


Comments:
Areia(s)... e o ónus ao contrário, quando?
 
até aposto dinheiro que sei qual a tua intenção de voto nsa presidenciais...
 
Csa
O ónus da prova já tem que ser feito.
O que falta é criminalizar o enriquecimento sem causa, ou seja o roubo feito nas nossas barbas.
E pode é compatível com a constituição, ao contrário do que dizem os "inocentes".

Ernesto
Já disse há tempos que voto Alegre.
O teu voto é que não me é claro, tenho dificuldade em ver a preto e branco.
Mas aposto no Cavaco ;)
 
Sr. Presidente, no passado outras pessoas pensaram nisso também, e contemplaram-nas na lei. O senhor não está a trazer nada de novo.
O seu contributo deveria ser dizer alto e bom som, que a lei não anda a ser aplicada em quantidades justas e suficientes.
Enfim!
 
Segundo a Maria José Morgado, o que falta é penalizar os crimes, e não abarca algumas situações.

Mas admito que para além de aceitar a ideia, e não ver nenhum atentado ao princípio da presunção de inocencia, quase nada percebo do assunto.

E concordo, há leis a mais e execução a menos, aliás não há Justiça digna do nome.
 
Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger