<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11538882\x26blogName\x3dLa+force+des+choses\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://scriptoriumciberico.blogspot.com/\x26vt\x3d-290933400104219020', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
La force des choses
2.4.05
 
Fórmula Um
A história do Campeonato do Mundo de Condutores começou no dia 13 de Junho de 1950, no antigo aeródromo de Silverstone.
Estavam presentes 19 pilotos distribuídos por 5 marcas: Alfa Romeo, Ferrari, Maserati, Talbot, Gordini. Giuseppe Farina ganhou num Alfa Romeo.


A instituição do Campeonato separa literalmente o primeiro século de competição automóvel em duas partes distintas. A primeira época das décadas de vinte e trinta, entre as guerras mundiais, e depois, apartir dos anos cinquenta, a Fórmula Um.
Foi então que o Grande Circo da Fórmula Um, com todos os seus mitos, se começou a sedimentar.

Em 1950 a competição começava já a submeter-se às leis do mercado, e desde essa época vem-se assistindo a uma mutação, lenta de início, mas inexorável, do Desporto em Espectáculo, adaptando-se às exigências da televisão moderna.


Desde esse ano, vimos os velhos barões das equipas antigas, cederem perante recém chegados, catapultados por "sponsors", esses potentados económicos cada vez mais decisivos na escolha de pilotos e máquinas;

Vimos os jovens (cada vez mais) cavaleiros desses combates das pista, perderem protagonismo, tornando-se peões de um jogo maior.

Vimos os automóveis de fórmula um, evoluirem apartir das máquinas de outrora, dantes rodeados por grupos de mecânicos, hoje por engenheiros informáticos

Vimos enfim, após a morte do velho Enzo Ferrari, a ascensão de uma eminência parda, Bernie Ecclestone, transformado agora no senhor quase absoluto deste desporto.

Mas a "paixão volante", essa mantém-se a mesma...

Etiquetas: , ,


Comments: Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger